• A não perder

    Mês do Azulejo

    outubro

    Durante este mês não perca as atividades programadas no âmbito da iniciativa nacional "Mês do Azulejo"

  • A não perder

    Ateliers na Quinta Pedagógica de Portimão

    Outubro

    Visite este equipamento em família e divirta-se com os mais novos nos ateliers temáticos. Sempre ao sábado, às 11h00.

  • A não perder

    Apresentação do livro “A Mamã Está Triste"

    27 outubro

    A obra "A Mamã Está Triste" - Como explicar a depressão parental a uma criança, de Carla Isabel Vicente e Margarida Caria foi a concretização de um sonho o lançamento deste livro.

  • A não perder

    Mexilhoeira Grande assinala 19º aniversário de elevação a vila

    1 novembro

    A Mexilhoeira Grande vai estar em festa no próximo dia, 1 de novembro, data em que será assinalada a passagem do 19 º aniversário de elevação à categoria de vila desta localidade do concelho à categoria de vila.

  • A não perder

    Festival de Órgão do Algarve

    3 e 9 de novembro

    A Associação Cultural Música XXI organiza a 11ª edição do Festival de Órgão do Algarve, que percorre os concelhos de Faro, Portimão, Loulé e Tavira. São 13 concertos distribuídos por várias igrejas da região, a realizar entre 2 e 30 de novembro.

  • Publicações

    Outubro na Casa Manuel Teixeira Gomes

    Outubro na Casa Manuel Teixeira Gomes

    Não deixe de visitar as exposições disponíveis na Casa Manuel Teixeira Gomes, com entrada livre e ouvir boa músic às quintas-feiras.

  • A não perder

    Escola de Música da Sociedade Filarmónica Portimonense

    setembro e outubro

    Escola de Música da Sociedade Filarmónica Portimonense já tem inscrições abertas e gratuitas.

  • A não perder

    Exposição de Trabalhos Manuais "Gerações"

    Exposição na Casa Manuel Teixeira Gomes

    Ao longo do ano civil os centros vão fazendo algumas peças para enxoval de recém nascidos a fim de entregar na época natalícia a instituições ou à própria Maternidade do Hospital do Barlavento Algarvio.

  • A não perder

    Exposição de Pintura "Sentada no Arade" de Dália Cordeiro

    Exposição na Casa Manuel Teixeira Gomes

    A artista dedicou parte da sua vida ao ensino, na área das artes visuais Fez diversas exposições individuais e coletivas, salientando a Coletiva de Arte Contemporânea “Paratissima” Lisboa; a Individual no Museu Municipal de Faro; Arte Para 4, Galeria Sala Aires, Córdoba e Coletiva, Museu José Malhoa, Caldas da Rainha.

  • A não perder

    A Casa (Con) Vida às quintas...

    Casa (Con) vida às quintas...

    Provida dos equipamentos necessários à concretização de eventos culturais, formações, exposições e outras atividades de interesse geral, a Casa Manuel Teixeira Gomes é um espaço que visa acolher da melhor forma quem a visita.

  • A Não Perder

    Oferta Pavilhão Gimnodesportivo Portimão

    Renovações e Novas Inscrições a partir do dia 3 de setembro

    Não perca a época desportiva de 2018/2019, consulte o programa e inscreva-se!

  • Mês do Azulejo
  • Ateliers na Quinta Pedagógica de Portimão
  • Apresentação do livro “A Mamã Está Triste
  • Mexilhoeira Grande assinala 19º aniversário de elevação a vila
  • Festival de Órgão do Algarve
  • Outubro na Casa Manuel Teixeira Gomes
  • Escola de Música da Sociedade Filarmónica Portimonense
  • Exposição de Trabalhos Manuais
  • Exposição de Pintura
  • A Casa (Con) Vida às quintas...
  • Oferta Pavilhão Gimnodesportivo Portimão

O Município de Portimão assinou ontem, na Assembleia da República, a Declaração de Paris e passou a integrar a iniciativa internacional “Fast Track Cities - Cidades na Via Rápida para eliminar o VIH”, que envolve o poder local no diagnóstico e tratamento do VIH.

 A Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes juntou-se aos autarcas de Almada, Amadora, Loures, Odivelas, Oeiras, Sintra na assinatura desta Declaração, numa cerimónia presidida pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo e que contou com a Diretora- Geral da Saúde, Graça Freitas e peritos internacionais. O novo grupo de municípios aderentes junta-se a Cascais, Lisboa e Porto, sendo que Portugal passa a contar com 10 municípios aderentes, tornando-se o primeiro “Fast Track Country”.

A iniciativa Fast Track Cities foi lançada pelas Nações Unidas em 2015, em Paris. Este projeto está, em todo o mundo, a envolver a governação local, as instituições de saúde, e as instituições da sociedade civil com o objetivo é eliminar de uma forma local o VIH e criar uma rede integrada de cuidados que envolva as várias instituições.

Comungando deste objetivo coletivo, a Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes afirmou na ocasião: “Queremos na nossa comunidade reduzir, o máximo que pudermos, a taxa de incidência média de infeção VIH e SIDA, porque somos uma cidade que apresenta uma média superior aos valores nacionais”. Refira-se que Portimão apresenta uma incidência média (2006-2016) de 24,1 casos por superior à média nacional que se situa nos 13,4 casos por para o mesmo período;

Isilda Gomes acrescentou ainda que “Este é por isso um compromisso de uma autarquia que tudo fará para que seja um compromisso de toda uma rede de parceiros que tudo farão para que sejam um compromisso de uma comunidade, que saberá encontrar nesta parceria uma oportunidade única e um exemplo de como podemos trabalhar juntos para educar, tratar e prevenir a propagação do VIH e SIDA, nomeadamente no que concerne ao rastreio, ligação aos cuidados de saúde e retenção nos cuidados de saúde”.
Para este efeito foi desde já criada uma rede integrada de cuidados que envolve várias instituições, nomeadamente Câmara Municipal Portimão, Associação ABRAÇO, ACES Barlavento, CHA, APF Algarve, DGRSP E Prisões de Silves, GRATO, UALG, MAPS e DICAD - ARS Algarve.

Portugal em direção aos 90-90-90

Apesar da redução de 54% no número de novos infetados pelo Vírus da Imunodeficiência Humana entre 2008 e 2016, Portugal continua a apresentar uma das mais elevadas taxas de incidência de infeção por VIH da União Europeia.

O combate ao VIH é, por isso, uma das prioridades deste Governo que tem empenhado esforços para melhorar e inovar na qualidade dos dados, na prevenção, no diagnóstico precoce e no tratamento.
Levando em consideração as especificidades existentes no território, tendo presente que mais de metade dos novos casos de VIH se registaram na Área Metropolitana de Lisboa, e considerando ainda a mais-valia da proximidade, a adesão das cidades em causa à iniciativa “Fast Track Cities” afigura-se como uma peça-chave.

As cidades encontram-se em posição privilegiada para liderar as ações locais de combate a esta epidemia, com impacto global, acelerando assim a resposta ao VIH, de forma a atingir, até 2020, as metas da ONUSIDA (90-90-90):
- 90% das pessoas infetadas com VIH diagnosticadas;
- 90% das pessoas diagnosticadas a receber tratamento;
- e 90% das pessoas em tratamento com carga viral indetetável.

Portugal já atingiu duas destas três metas: mais de 90% das pessoas com VIH estão diagnosticadas e mais de 90% das que estão em tratamento já não transmitem a infeção. Um feito elogiado e reconhecido pela Organização Mundial da Saúde.
Com o apoio dos municípios e da sociedade civil será mais fácil conseguir que 90% das pessoas diagnosticadas estejam em tratamento e eliminar a epidemia do VIH até 2020.”

 

 

0
0
0
s2sdefault